Previsão do tempo

Notícias

Caravana para Brasília é a próxima ação do Comitê da Duplicação da BR-470

publicado em: 13/09
Em reunião realizada no Hotel Sesc Blumenau na manhã da última terça-feira, dia 12, grande parte das 30 entidades sindicais e empresariais presentes concordaram em formar uma caravana para ir a Brasília, objetivando pressionar o governo federal para liberar mais recursos para a obra de duplicação da BR-470.
 
O grupo irá participar de um café da manhã com senadores e deputados catarinenses, seguido de uma audiência com o ministro dos Transportes, Maurício Quintella. O compromisso de agendar o encontro foi firmado pelo deputado federal e coordenador do Fórum Parlamentar Catarinense João Paulo Kleinübing, que deve comunicar a data nos próximos dias.
 
Mesmo com a alegação de que o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit) não dispõe de verbas nem para fazer a manutenção da BR-470 – informação repassada em maio pelo então superintendente do DNIT, Vissilar Pretto –, trechos da rodovia receberam há pouco mais de um mês uma renovação do asfalto em Blumenau, entre o Km 50 e 63 (da Dudalina até o limite de Indaial). “Até pouco tempo atrás, a informação era de que não havia verbas sequer para a recuperação da rodovia. No final de julho começaram esta recapagem asfáltica, o que prova que a pressão feita pela classe empresarial tem obtido importantes resultados”, destacou o coordenador do Comitê da Duplicação, Felix Theiss.
 
Diante disto, o Comitê acredita na possibilidade de conseguir novos investimentos do governo federal para agilizar a duplicação, especialmente nos Lotes 3 e 4 (Indaial-Blumenau), onde as obras ainda estão paralisadas. “Com uma pressão forte por parte dos empresários do Vale, apoiados pela bancada catarinense, nossa reivindicação ganhará muito mais peso e teremos mais chances de levantar os recursos para concluir o quanto antes a duplicação nos trechos já licitados”, enfatizou o presidente do Sindilojas Blumenau, Emílio Rossmark Schramm.
 
Na opinião de Osmar Labes, presidente do Sindicato das Empresas de Transporte de Carga e Logística no Estado de Santa Catarina (SETCESC), a audiência em Brasília, a solicitação de recursos deve se concentrar na questão das desapropriações. “Hoje um dos grandes entraves, apontado pelo próprio DNIT, são as mais de 1.400 desapropriações necessárias para executar a obra no trecho entre Indaial e Navegantes, que neste ano tinha um valor estimado em aproximadamente R$ 400 milhões. Precisamos tratar este assunto como prioridade para conseguirmos avançar na duplicação”, observou.

    

Veja também